DROGAS LÍCITAS – MEDICAÇÃO

DEPENDÊNCIA DE DROGAS LÍCITAS – Medicação

A dependência por algum medicamento pode desenvolver-se em apenas duas semanas de uso contínuo, mesmo quando sob prescrição médica. Essa dependência pode ser tanto psicológica quanto física.
Os medicamentos utilizados para tratar ansiedade e a insónia inclui os benzodiazepinas, os barbitúricos, entre outros.

Características da dependência de drogas lícitas

A dependência dos hipnóticos e dos ansiolíticos diminui o estado de alerta e determina uma expressão balbuciante, má coordenação, confusão e respiração lenta. Estes medicamentos podem fazer com que uma pessoa esteja alternadamente deprimida e ansiosa. Algumas pessoas experimentam perda de memória, tomada de decisões erradas, momentos de perda de atenção e alterações brutais do estado emocional. As pessoas de idade avançadas podem parecer dementes, podem falar devagar e ter dificuldade em pensar e em compreender os outros. Podem ocorrer quedas que motivam fraturas ósseas, especialmente da anca.

Cada substância age de modo diferente e tem um potencial de dependência e de tolerância diferente. Em geral todos os indivíduos que se tornam dependentes desse tipo de medicamento iniciaram por utilizá-los como forma de terapia por um período que deveria ser  limitado.
Algumas vezes, a necessidade de doses elevadas durante longos períodos para tratar um problema grave, promove a dependência, mas é comum que os pacientes usem mais medicação do que o prescrito, promovendo a situação de dependência do fármaco, sendo esta condição difícil de contornar.

Falta de motivação, perda de interesse e o isolamento são sinais indicativos e consequências deste problema.

Como trabalhamos com a dependência de drogas lícitas

Para indivíduos já dependentes de medicações, é indicado que a sua retirada seja feita conforme orientação médica, a fim de diminuir os efeitos causados pela falta do medicamento no organismo. Sob atenta vigilância médica (Médico Psiquiatra) e um acompanhamento 24h por dia por parte da nossa equipa, o paciente terá um plano terapêutico de acordo com a especificidade do seu problema. Terá também uma forte componente desportiva que permitirá ao corpo limpar e restabelecer os níveis necessários para um bom funcionamento.

Todas as restantes actividades terapêuticas e complementares, individuais e em grupo, irão restabelecer padrões saudáveis de relacionamentos com eles mesmos (auto-estima) e com os outros.